Carteira de trabalho verde e amarela - O fim dos benefícios do trabalhador?
Uma nova proposta no governo do ministro da fazendo Paulo Guedes propõem de uma forma indireta o fim dos benefícios para o trabalhador com a chamada carteira de trabalho verde e amarela.

Carteira verde e amarela: O que é?

Carteira verde e amarela: O que é?

Antes de tudo, é importante você saber que a Carteira Verde Amarela é apenas um projeto de governo atualmente.
Ou seja, esse documento ainda não existe formalmente e nem mesmo as regras para a sua utilização foram aprovadas pelo Congresso Nacional. Ainda!!!

Bem ou Mal

Alguns dizem que o objetivo dessa carteira é a de desburocratizar a contratação de empregados;
outros acreditam que é fim dos direitos trabalhistas, uma vez que com essa carteira os trabalhadores perderam alguns benefícios, como: o fim contribuição, o trabalhador terá que pagar uma Previdência privada. Com isso, os novos trabalhadores serão obrigados a ter contas individuais, a chamada capitalização.

Segundo a economista Leda Paulini "o trabalhador e a trabalhadora terão um valor definido a contribuir até se aposentar, mas não saberão quanto vão receber de volta e até quando."

Como essa nova carteira certamente vai favorecer os empresários, pois os trabalhadores terão que escolher se aceitam ou não se isentar dos benefícios

Como vai funcionar a nova carteira de trabalho?

A nova carteira vai funcionar em concomitância com a Carteira que já existe, ou seja, ela não vai extinguir a Carteira convencional que já existe.

A diferença de uma para outra vai ser justamente na questão dos direitos.

Enquanto quem for contratado pela Carteira antiga vai ter todos os direitos assegurados pela CLT, os contratados pela CPTS verde e Amarela vão garantir apenas os direitos constitucionais.

Emprego ou benefícios?

Estudando e analisando o caso, podemos chegar a uma pequena conclusão  de que a pessoa que for procurar um emprego ela terá que escolher entre o regime clt e o da carteira colorida :D
Uma coisa é certa, o empresário tendo a possibilidade de escolher o funcionário vai que também terá a possibilidade de escolher trabalhar "sem alguns benefícios" e aquele que vai escolher os benefícios, é claro que esse empresário vai preferir aquela pessoa que "não vai querer" tais benefícios.

Uma vez que esses benefícios, alguns deles quem vai ter que arcar é o próprio funcionário como ter que pagar sua própria previdência privada, isso já é menos um ônus para o empresário pagar, além de outras coisas.

Conclusão

Enfim, isso tudo ainda são conjecturas de um governo. Precisamos saber ao certo se esse regime será bom ou ruim.

SUA REAÇÃO!



Facebook